Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

01.Ago.12

Como passar pela natureza sem deixar rasto

Está aí a altura das férias! Agosto começou e, com ele, muita gente sai da cidade em busca daquele pedacinho de paz e sossego que permita "carregar as baterias" antes de regressar à rotina do dia-a-dia. Nesta demanda, aqueles que procuram umas férias mais sossegadas optam muitas vezes pelo campo, pelo turismo rural ou mesmo um parque de campismo. Há quem faça caminhadas ou quem aproveite a vida ao ar livre para exercitar o corpo de uma forma mais saudável, sem pressas e sem a poluição automóvel como companheira. Claro que a vida ao ar livre tem vantagens, mas tem a desvantagem de, por exemplo, em momentos de maiores "aflições", a logística não ajudar: pode não haver um caixote do lixo ou a casa de banho mais próxima não estar de facto nada próxima, para o campo nos parecer um pesadelo. E com a aflição, muitas vezes cometemos alguns "atentados" contra a natureza, já para não falar contra o próximo. Chamemos de "buracos de toupeira" ao que em inglês é conhecido por "catholes". São a forma mais aceitável (entre todas as outras) de nos vermos livres do nosso lixo quando estamos no meio da natureza. Se tivermos que nos ver livres de alguma casca de banana ou se tivermos de nos "aliviar" no meio do nada, devemos sempre usar um "buraco de toupeira". cathole

Como fazer um "buraco de toupeira"?

Nada mais fácil. Basta escavar um buraco no chão com cerca de 10cm a 15cm de profundidade e 10cm de largura. O buraco pode ser escavado com um utensílio próprio como uma pequena pá, com um pau ou com uma pedra, com a parte de trás do calcanhar ou até mesmo com as mãos, usando neste caso uma toalha para não magoar os dedos. Devemos guardar o resto de solo escavado ao pé do buraco, por forma a que depois seja mais fácil tapar o mesmo.

Na natureza, onde devem ser feitos os "buracos de toupeira"?

Não há propriamente um sítio apropriado, mas há regras que convém cumprir. A zona escolhida para o nosso "buraco de toupeira" deve estar a pelo menos 60m de fontes de água, locais de campismo ou caravanismo, ou zonas de passagem de pessoas. Os solos orgânicos são sempre melhores escolhas do que os solos minerais (como areia). Se estivermos numa zona de campismo, será melhor procurarmos um bom local o mais afastado possível das tendas, por forma a reduzir a concentração de buracos ao longo dos dias. E convém escolher sempre uma localização onde é pouco provável que outras pessoas vão acampar ou caminhar.

Usar os "buracos de toupeira" para... lixo humano

Não há forma de ir a uma casa de banho quando se está no meio do campo de mochila às costas. Por isso é que, nestes momentos, deve-se ser o mais ambientalmente e consciente possível. "Aliviarmo-nos" de forma imprópria pode contaminar cursos de água e colocar em perigo outras pessoas. Depois de nos aliviarmos usando o "buraco de toupeira", temos que tentar espalhar as fezes com um pau e misturá-las com o solo orgânico, por forma que o nosso próprio lixo seja decomposto de forma mais eficaz, já que os organismos no solo orgânico vão ajudar a acelerar a decomposição dos desperdícios. Devemos usar um pau de tamanho adequado, por forma a que depois possa ser enterrado dentro do buraco. Depois de tapar o buraco com terra, devemos cobrir a zona com folhas ou rochas, por forma a que não fique qualquer vestígio da nossa "obra". É muito importante que os nossos próprios desperdícios sejam eficazmente decompostos, já que contêm muitos microorganismos que podem contaminar os solos e a água à superfície. Devemos minimizar o uso do papel higiénico tanto quanto possível. E ao contrário do que se possa pensar, não se deve queimar o papel higiénico. O papel queima muito depressa e as cinzas podem facilmente voar para longe, causando focos de incêndio noutros locais. Enterrem o papel dentro do "buraco de toupeira" ou armazenem-o num saco do lixo até o poderem deitar num recipiente adequado, evitando assim que os animais selvagens o desenterrem.

Usar os "buracos de toupeira" para águas residuais

É também uma boa prática usarmos os "buracos de toupeira" para deitarmos fora os restos de água suja/contaminada, por exemplo, de lavagem da loiça. Isto evita que partículas de comida e resíduos de sabão reduzam a qualidade das águas para as outras pessoas e evita a acumulação de lixo nas zonas de acampamento. Um planeamento adequado da refeição também ajuda a minimizar os desperdícios de comida. No entanto é sempre melhor armazenar os restos de comida em vez de os enterrar num buraco, uma vez que os alimentos atraem animais selvagens e insectos. Lembrem-se também de usar sabão biodegradável para as limpezas.

Lavar sempre as mãos

Com isto tudo, não nos devemos nunca esquecer de lavar as mãos. O melhor é levar sempre uma garrafa de água para usar depois, ou usar um desinfectante à base de álcool para limpar as mãos e eliminar os germes. Nota: Alguns locais têm placas com indicações específicas sobre lixo e desperdícios humanos. Sigam as regras locais estabelecidas e sejam conscientes.   Fonte: Backcountry Attitude

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.